• tera, 23 de abril de 2024
  • Sol - Atualizado: 21:00 - 23/04/2024 29°
www.feedis.com.br

Como recuperar e manter o escore das vacas durante a seca na região Norte?

Autores: Neto Prado, Zootecnista e Consultor Técnico Bigsal Trouw Nutrition, e Marcus Vinicius, Zootecnista e Supervisor Técnico Comercial Bigsal Trouw Nutrition

Atingir altos índices reprodutivos é o objetivo principal dos pecuaristas que têm rebanho de vacas e investem na produção de bezerros. É o chamado segmento de cria. O primeiro passo é observar pontos cruciais. Destaque para a condição de escore corporal atual dos animais, objetivo do projeto e o período em que o lote será trabalhado. Esses fatores, alinhados à condição da forragem e da pastagem em que o rebanho será submetido no momento da estação de monta, são cruciais para o planejamento do produtor.

Antes de pensar na estação de reprodução é preciso avaliar vários fatores que podem prejudicar ou ajudar no resultado da vaca. Dentre eles, está o escore corporal de fêmeas.

A vaca que se encontra com escore de boa qualidade próximo ao momento da estação de reprodução, no fim da seca, é aquela que teve à disposição todos os nutrientes necessários para cuidar de sua manutenção e do bezerro e, ainda assim, entrou em balanço energético positivo para ter boas condições de emprenhar na estação.

Geralmente, quando isso acontece significa que o produtor se planejou bem para passar o ano todo e não faltaram nutrientes. Para esta vaca, a suplementação mineral de qualidade possui os nutrientes necessários para mantê-la com bons índices a baixo custo.

Porém, atenção: na maioria dos casos, o escore acaba caindo à medida em que o período de estiagem avança.

Isso é reflexo da redução qualitativa e quantitativa da pastagem, mas não precisa se preocupar: nem sempre é sinal de manejo inadequado de pasto ou de suplementação. Muitas vezes, isso ocorre devido à própria fisiologia da vaca, que já está condicionada a usar sua própria reserva energética para cuidar de todas as outras atividades metabólicas. Nesses casos, é muito importante trabalhar em parceria com profissionais técnicos para analisar a forma correta de suprir as necessidades da pastagem com suplementação estratégica.

A suplementação deve possibilitar aporte nutricional de alta qualidade para as matrizes, tanto em relação à mineralização como também para o melhor aproveitamento da forragem mesmo em condições de baixa qualidade. Esta prática servirá como garantia de que os índices tornarão a cria lucrativa e de altíssima qualidade.

Publicidade