• quinta, 18 de julho de 2024
  • Céu limpo - Atualizado: 01:30 - 18/07/2024 19°
www.feedis.com.br

Governador do Paraná, Ratinho Júnior, confirma apoio e presença no IFC Brasil 2022

Em conversa com o Ex-ministro da pesca e presidente do IFC Brasil, Altemir Gregolin, o Governador do Paraná, Ratinho Jr, confirmou apoio e presença no IFC Brasil 2022. O encontro aconteceu no dia 31 de maio, na sede do Governo, em Curitiba. O Paraná, maior produtor nacional de peixes, é sede do IFC Brasil.

O 4° International Fish Congress & Fish Expo Brasil será realizado nos dias 31 de agosto, 1 e 2 de setembro no Maestra Convention Center do Resort Recanto Cataratas, em Foz do Iguaçu, no Paraná. O IFC 2022 reúne feira de negócios, congresso e mostra de trabalhos científicos.

Gregolin agradeceu o apoio do Governador, um entusiasta do IFC Brasil desde a primeira edição do congresso e feira internacionais. “Primeiro, é um orgulho para nós do Estado receber um evento como o IFC, desse porte e com o crescimento que vem tendo todos os anos”, afirmou Ratinho Jr.

O Governador do Paraná destacou o crescimento do setor de produção de pescados, acima da média no Brasil e no Paraná. “Nosso Estado é líder nacional, em especial a tilápia, que é a nossa grande produção”, ressaltou. “Vemos a importância da produção, com o mercado mundial comprando e consumindo cada vez mais aquilo que é produzido aqui no Brasil”.

Entusiasta do IFC Brasil desde a primeira edição, em 2019, o Governador do Paraná classificou o evento como um propulsor de tecnologia, conhecimento e abertura de novos mercados, mas, “acima de tudo, propicia esse acesso ao produtor rural”. Especialmente o pequeno produtor, ressaltou Ratinho Jr., “que já mexe com frango, mexe com a carne suína, mexe com leite, e agora tem também a ter a opção de criar peixe, que dá uma boa remuneração”.

Ratinho Jr., antecipadamente, confirmou sua presença no evento, em Foz do Iguaçu, e convidou a todos do Brasil ligado ao setor que possam participar. “É um evento fantástico. Eu tenho a alegria de participar desde a primeira edição, e a gente vê a evolução, tanto no número de visitantes, no número de expositores, empresas nessa área que estão colocando à disposição o seu conhecimento, e visitantes internacionais, que é uma demonstração que o Brasil tem se consolidado nesse mercado tão importante que é o mercado e produção de peixes”, afirmou.

Gregolin ressaltou que, além de líder na produção, o Paraná tem sido uma grande referência para o Brasil em termos de modelo e de sistema de produção de peixes. E, questionou o Governador sobre o “segredo” do Estado na piscicultura. “Acredito que, primeiro, é descomplicar. Nós criamos aqui um projeto chamado Descomplica Rural. Era muito demorado, era muito burocrático, muito complicado, para um pequeno agricultor conseguir ter uma lâmina d'água, por exemplo, para poder produzir o seu peixe”, recordou. Então, disse ele, “com o conhecimento jurídico e técnico das nossas equipes, tanto da Secretaria da Agricultura, quanto da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável, nós fizemos uma grande transformação nessas licenças para que pudesse o produtor rural fazer esses investimentos”.

Isso, segundo Ratinho Jr , facilitou muito o crescimento de lâminas d'água. “Com todo um cuidado obviamente, com estudo do uso e outorga d’água mas, acima de tudo, fez com que tivéssemos uma proliferação de forma positiva do volume de tanques para que pudesse ter essa produção”.

O Governador também creditou o sucesso do Estado na produção de peixes ao trabalho das cooperativas e dos técnicos do IDR - Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado, que dão assistência ao produtor rural. “Tudo isso consolidou o Paraná como o maior produtor de peixes do Brasil”.

Tilápia na merenda escolar

A necessidade de uma mudança cultural com relação ao consumo de pescados também foi citada pelo Governador. “No sentido de fazer essa mudança no paladar das pessoas, implantamos a tilápia na merenda. Hoje, os nossos alunos têm a oportunidade de ter três proteínas animais por semana: carne de boi, carne de frango e o peixe”.

Ele comenta que, muitas crianças, nunca havia comido tilápia antes. “Isso também é uma mudança cultural no dia a dia desses jovens, dessas crianças que, em algum momento, vão passar a consumir mais peixe, que faz bem pra saúde”.

Para finalizar, Gregolin e Ratinho Jr. Convidaram a todos para participar do IFC Brasil, agora um evento Latam, ou seja, para toda a latino américa.

Números do Paraná

A produção de peixes de cultivo, particularmente a tilápia, no Paraná, chegou a 188 mil toneladas em 2021, confirmando ainda mais o Estado na liderança nacional desse segmento. O crescimento foi de 9,3% em relação a 2020. O segundo colocado é o Estado de São Paulo, que encerrou o ano com 81.640 toneladas. O levantamento é da Associação Brasileira de Piscicultura (PeixeBR), no Anuário PeixeBR.

Apoio e patrocínio ao IFC Brasil 2022

O 4º International Fish Congress tem coorganização da Fundação de Apoio ao Ensino, Extensão, Pesquisa e Pós-Graduação  (FUNDEP) e da Unioeste. Patrocinam o IFC Brasil 2022: Itaipu Binacional, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Fomento Paraná, Tilabrás, Cooperativa Copacol, Sistema FAEP/SENAR-PR e Cooperativa C.Vale. O IFC Brasil tem o apoio da Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO), Associação das Indústrias de Pesca (Abipesca), Associação de Produtores de Peixes do Brasil (Peixe BR), Club de Innovación Aquícola do Chile, Organização das Cooperativas do Paraná (OCEPAR), Associação Brasileira dos Criadores de Camarão (ABCC), Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região (SINDIPI), Associação Brasileira de Reciclagem Animal (ABRA) e Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS). Como parceiro o evento tem a Caixa Econômica Federal, que lançou recentemente linhas de crédito exclusivas para o agronegócio.

Fonte: Ass. de Imprensa IFC

Publicidade