• sbado, 13 de abril de 2024
  • Alguma nebulosidade - Atualizado: 12:31 - 13/04/2024 22°
www.feedis.com.br

Parascaris Equorum, o verme intestinal que compromete o desenvolvimento dos potros e pode levá-los a morte

Os cavalos estão sujeitos às infecções parasitárias logo após o nascimento. Entre os diversos gêneros de parasitas gastrointestinais que podem acometer esses animais está o Parascaris Equorum. "Os prejuízos provocados por esse parasita são mais intensos em potros de até 6 meses, uma vez que esses animais ainda possuem baixa resistência imunológica", explica o médico-veterinário Fernando Santos, gerente de vendas de grandes animais da Syntec do Brasil.

De acordo com o médico-veterinário, "a transmissão ocorre com a ingestão de ovos dos parasitas presentes na água, ambiente e alimentos. Uma vez ingeridos, emergem no intestino delgado, liberando larvas que migram para fígado e pulmões antes de retornar ao intestino, onde amadurecem e se transformam em vermes adultos."

Fernando alerta que "esses vermes causam danos ao intestino, além de competir por nutrientes, afetando o crescimento e o desenvolvimento adequado dos potros. Os principais sintomas de infestação incluem perda de peso, inchaço abdominal, pelagem opaca e quebradiços, constipação e obstrução intestinal, que levam a cólica."

As infestações podem afetar drasticamente o crescimento e o desenvolvimento dos potros, resultando em equinos abaixo do peso e do tamanho esperado. Os animais adultos podem apresentar redução no desempenho atlético e na capacidade de trabalho. Isso afeta diretamente o valor dos animais destinados às atividades esportivas e à lida, causando perdas significativas para os criadores."

O tratamento envolve a administração de vermífugos específicos para eliminar os vermes e controlar a infestação do ambiente. "O melhor tratamento é a prevenção, que inclui práticas de manejo adequadas, como limpeza regular dos ambientes, rotação de pastagens e cronograma de vermifugação", recomenda o médico-veterinário.

Publicidade