• sbado, 13 de abril de 2024
  • Muitas nuvens - Atualizado: 09:16 - 13/04/2024 20°
www.feedis.com.br

Produção de soja cresce cinco vezes em duas décadas no MATOPIBAPA

A produção de soja do MATOPIBAPA, macrorregião que reúne Maranhão, Tocantins, Piauí, Bahia e Pará, aumentou cinco vezes nos últimos 20 anos, aponta levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Na safra 2003/2004, foram plantados 1,6 milhão de hectares da oleaginosa. Na atual safra, estão em cultivo 6,7 milhões de hectares. “Em produção, foram 4,2 milhões de toneladas (2003/04) e a previsão, mesmo considerando os problemas climáticos, é de colheita de 22,4 milhões de toneladas (2023/2024). O salto do MATOPIBAPA é fantástico tanto em área de cultivo de soja, que quadruplicou, quando em produção, que aumentou mais de cinco vezes. Há duas décadas, a região representava 8,4% da produção brasileira; nesta safra, deve participar com 15%”, informa Roberto Marcon, CEO da ORÍGEO, joint venture de Bunge e UPL, que oferece um conjunto de soluções sustentáveis e serviços para os grandes agricultores do MATOPIBAPA, Mato Grosso e Rondônia.

A ORÍGEO intensifica sua presença na região com um time de especialistas a campo, oferecendo novas tecnologias e ajudando os agricultores a superar as adversidades e a obter a melhor produtividade de soja, milho e algodão. “Esta é uma das áreas com maior potencial de crescimento da produção no mundo. Estamos ao lado dos agricultores para oferecer as ferramentas necessárias para o sucesso da atividade. Essa conexão torna-se ainda mais importante em períodos de alto desafio, como o atual, com comprovada redução da safra devido a problemas climáticos”, reforça Marcon.

O sucesso histórico da soja no MATOPIBAPA é acompanhado pelo excelente desempenho do milho. Das 113,7 milhões de toneladas previstas pela Conab para a atual safra, 10,9 milhões de toneladas serão colhidas na região. “A contribuição da oferta de milho também é crescente. Há 20 anos, o MATOPIBAPA representava 6,9% da colheita total; este ano já são 9,6%”, ressalta Roberto Marcon.

Os resultados do algodão em pluma são igualmente consistentes. A área plantada na região cresceu 82% desde a safra 2003/2004, atingindo aproximadamente 403 mil hectares em 2024. A produtividade também cresceu 80% e já é superior à média nacional. Com esses avanços, a produção de algodão em pluma do MATOPIBAPA, liderada pela Bahia, deve atingir 741 mil toneladas na atual safra ou 22,4% do total nacional, aponta o levantamento da Conab.

“Os agricultores têm de tomar centenas de decisões durante a safra. O processo começa bem antes da escolha da semente. Oferecemos soluções completas de ponta a ponta para eles terem o melhor resultado produtivo. Esse desafio é ainda maior em períodos de adversidades. Para ajudar os produtores rurais do MATOPIBAPA, nossas equipes técnicas altamente qualificadas estão nas fazendas diariamente contribuindo para o seu sucesso desde o planejamento da lavoura até a colheita, sempre com foco em produtividade, rentabilidade e sustentabilidade”.

Fundada em 2022, ORÍGEO é uma joint venture de Bunge e UPL e está comprometida com o produtor e o seu legado na terra, oferecendo um conjunto de soluções sustentáveis e técnicas de gestão – antes e depois da porteira. A empresa fornece soluções de ponta a ponta para grandes agricultores de Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Piauí, Rondônia e Tocantins, valendo-se do conhecimento de equipes técnicas altamente qualificadas, com foco em aumento de produtividade, rentabilidade e sustentabilidade.

Publicidade