• tera, 16 de abril de 2024
  • Alguma nebulosidade - Atualizado: 02:42 - 16/04/2024 22°
www.feedis.com.br

Único no mercado com homologação do Inmetro, alimentador automático animal garante oferta controlada de ração em várias criações

Desenvolvida para operar em produções urbanas e rurais, a tecnologia brasileira de patente requerida e impressão em 3D chega ao mercado com versatilidade suficiente para atender pets, grandes criações de pecuária e setor aquícola

Unindo os princípios da indústria 4.0 e os conceitos ESG, a Nuter Alimentadores Automáticos chegou ao mercado como a única empresa de alimentação automática de animais com homologação do Inmetro. Com a proposta de ofertar ração de forma controlada, versátil e com fácil instalação, a companhia destaca em suas soluções a possibilidade de gerar ganhos produtivos em diversas criações.   

Após cinco anos de tratativas, processamentos e testes de Minimum Viable Products (MVPs), a empresa conseguiu a certificação e apresentou ao mercado a sua linha de alimentadores automáticos para animais. O CEO da Nuter, João Benetti, relembra os desafios que a companhia teve para conquistar a homologação inédita no País.

“Nosso processo foi o exemplo perfeito desse caminho desafiador. Desde a dificuldade em lidar com toda a burocratização de um protocolo de produção padrão do Inmetro em uma startup, passando por adaptações nas explicações e apresentações do produto e processo produtivo para garantir a regulamentação adequada nos dispositivos certificatórios existentes. Esse período de petição, preparação e aprovação, normalmente longo, foi ainda maior devido à necessidade de fazer nossas soluções inovadoras se enquadrarem nos padrões que já estão estabelecidos no mercado e suas regulações limitantes. Resolvemos investir para inovar com prudência e certificação compulsória”, destaca Benetti.

Priorizando as individualidades dos produtores e de suas criações, o CEO enfatiza que a escolha dos materiais e técnicas de fabricação foi outro grande desafio que a Nuter precisou encarar para oferecer um produto com princípios e características exatas às necessidades dos usuários em termos de versatilidade, precisão, autonomia e confiança.

“Queremos democratizar o uso das tecnologias de automação por meio da alimentação animal automatizada. Temos o primeiro produto impresso em 3D disponível no mercado, de forma massiva e industrializada, com processo produtivo certificado, e ainda com sistema de arraçoamento automático baseado em motores de baixa tensão e consumo com alimentação energética prioritariamente por energias alternativas. Esses conceitos de produtos podem ser revolucionários quando combinados e somados às necessidades de pequenas máquinas ou equipamentos para melhorar o trato das criações ou o bem-estar animal no campo”, define Benetti.

De casa para o mercado

Com uma tecnologia exclusiva e patente requerida, o CEO da Nuter explica que o desenvolvimento dos alimentadores automáticos da empresa foi iniciado a partir da necessidade de dosagem de seu próprio inventor, que desejava ofertar ração em seu Iago ornamental doméstico. “Acreditamos que a criação de produtos e soluções a partir das necessidades dos usuários, próximos ao local de aplicação destes objetos, são amplamente benéficas. Acreditamos também que o ambiente acadêmico é a atmosfera perfeita para criar, mediar, tutorar, ensinar e lidar com a inovação e as tecnologias de modo geral”, reitera Benetti.

Citando a forte colaboração do meio acadêmico no desenvolvimento dos alimentadores, ele enfatiza que a companhia está atenta aos desejos do mercado. “Entendemos que a indústria é o mediador perfeito nesse processo de inovar, sob conduta acadêmica, em protocolos de qualidade preestabelecidos, levando soluções ao consumidor demandante. Por essas razões aproximamos nossa empresa de entusiastas e pesquisadores da produção animal, como o professor Bruno Olivetti de Mattos, no sentido de desenvolver soluções para essas produções e criações, principalmente em relação ao arraçoamento e dosagem de rações sólidas e secas desde o pó até grãos e grânulos com 25mm de diâmetro”, relembra Benetti. 

Mattos utilizou em suas pesquisas os primeiros protótipos dos alimentadores automáticos da Nuter, que já utilizavam tecnologia em 3D. “Com o alimentador Nuter, conseguimos obter maior eficiência na produção e menor custo da alimentação, além de melhorar o bem-estar dos peixes e reduzir os valores de excreção de fósforo na água, pontos muito valorizados nas escolhas dos produtores”, elenca o professor.

O Presidente-Executivo da Peixe BR, Francisco Medeiros, frisa que a chegada de tecnologias como a da Nuter em criações do mercado piscicultor são uma grande ferramenta para o crescimento do setor no Brasil. “Todas as soluções tecnológicas têm por característica a melhoria da competitividade do produtor e da cadeia produtiva. Soluções como essa da Nuter, que tem foco no arraçoamento, podem reduzir os custos de produção como representar ganhos na conversão alimentar dos peixes”, lembra Medeiros.

Ele também considera que o melhor avaliador das soluções é o produtor, que busca facilidade no seu dia a dia, reduzindo mão de obra, sem perder a qualidade da produção. “Ter a certificação do produto pelo Inmetro é um ponto muito positivo e ajuda que essas soluções cheguem aos produtores, que são os principais certificadores e avaliadores da contribuição dessas tecnologias em suas criações”, conclui o Presidente-Executivo da Peixe BR.

Sobre a Nuter

A Nuter, spin-off brasileira que faz parte do Grupo OFFTEX, está localizada no Bom Retiro em São Paulo (SP) e se destaca por ter em seu DNA a inovação.  A empresa une a mais alta tecnologia existente nos processos de impressão 3D ao mercado de alimentadores automáticos para animais, trazendo inovação para o segmento e garantindo soluções que atendem a todas as produções com segurança e eficiência.

Publicidade